Alcoólicos Anônimos: Grupo Marília estimula maior participação

Responda o teste e faça uma auto-análise

O Grupo Marília de Alcoólicos Anônimos realiza reuniões abertas três vezes por semana e convida os interessados a participar.

 

Nesses encontros os presentes estudam a literatura do AA e como a filosofia dessa irmandade pode ajudar no combate à dependência alcoólica.

 

Os interessados também dão seus depoimentos pessoais, auxiliando uns aos outros pela troca de experiências.


A comunidade tem caráter voluntário, sendo aderida por homens e mulheres que se reúnem para alcançar e manter a sobriedade. 

 

O único requisito para participar é o desejo de parar de beber, não havendo mensalidade, nem qualquer tipo de taxa. E todos podem manter o anonimato.


O grupo surgiu em 1935 nos Estados Unidos por um médico e um corretor de seguros com problemas alcoólicos que perceberam que, enquanto conversavam sobre suas dificuldades, não tinham vontade de beber.

 

A partir daí, outros dependentes do álcool se uniram na formação do AA e ano a ano o trabalho se espalhou por diversos países, incluindo o Brasil.


O Grupo Marília é o mais antigo de AA, fundado em 1973. As reuniões acontecem toda terça, quinta e sábado, das 20h às 22 horas, funcionando em espaço cedido pela entidade Lar da Criança, que fica na avenida Santo Antônio, nº 766. Aos sábados os familiares também podem participar.


“Compartilhamos experiências, forças e esperanças a fim de resolvermos um problema em comum. Convidados a todos que queiram conhecer o AA, sem compromisso algum de continuar frequentando as reuniões. E há ainda ouros grupos na cidade”, disse o representante do Grupo Marília, Marcos Borges.


O grupo Flor de Lis funciona no NGA, na avenida  Santo  Antônio, nº 1.669, com reuniões às segundas e quintas, das 20h às 22 horas. O grupo Esperança se reúne às sextas, às 20 horas, no Centro Comunitário do bairro Jânio Quadros, na rua Francisco Rodrigues Souto, nº 531.

 

E o grupo Vida Nova em encontros toda quarta-feira, às 20h, na avenida João Martins Coelho, nº 2.311, Jardim Santa Antonieta.


E ainda como parte da região centro-oeste, há dois grupos de AA em Garça: o Vida Nova, na avenida João Martins Coelho, nº 2.311, com encontros às  quartas, às 20 horas; e o Grupo Garça, na avenida Labieno da Costa Machado, nº 1.285, com reuniões às quartas e sábados, às 20h.


Teste de alcoolismo


Existem 12 perguntas que o AA propõe para que as pessoas saibam se devem procurar o grupo.

 

São elas: Já tentou parar de beber por uma semana ou mais sem atingir esse objetivo?

 

Ressente-se com os conselhos dos outros que tentam fazê-lo parar de beber?

 

Já tentou controlar sua tendência de beber demais, trocando uma bebida alcoólica por outra?

 

Tomou algum trago pela manhã no último ano?

 

Inveja as pessoas que podem beber sem criar problemas?

 

Seu problema de bebida vem se tornando cada vez mais sério nos últimos 12 meses?

 

A bebida já criou problemas no seu lar?

 

Nas reuniões sociais onde as bebidas são limitadas, tenta conseguir doses extras?

 

Continua afirmando que bebe quando quer e para quando quer?

 

Faltou ao serviço durante o último ano por causa da bebida?