No jogo de invictos, MAC é o melhor visitante e Itararé tem a melhor defesa

Para o jogo de hoje, às 15h, time maqueano deve ter a mesma escalação dos últimos dois jogos

 

Marília Atlético Clube (MAC) e Itararé são os únicos invictos no ‘Grupo 4’ do Campeonato Paulista da 4ª Divisão (Sub-23) e hoje, às 15h, se enfrentam pela 7ª rodada, no estádio Virgínio Holtz. Líder com 14 pontos, o Alviceleste é o melhor visitante da competição, ao lado do Rio Branco, com 100% de aproveitamento em três jogos. Já o adversário está em 3º lugar com 10 e tem a melhor defesa entre os 41 participantes, tendo sofrido apenas um gol em seis jogos.

“O Itararé é um time alto, forte e que briga muito pelo espaço, pelas jogadas. É um time que se impõe fisicamente e faz muitas faltas. Contra nós no 1º turno eles jogaram assim e estamos esperando esse tipo de jogo lá também”, comentou Ricardo Costa. No primeiro turno, no Abreuzão, o placar terminou em 0 a 0.

“Tenho amigos no Itararé e eles me falam que o treinador lá (Rodrigo Casagrande) gosta muito de marcar. São Muito defensivos, marcam muito bem, inclusive jogam com três zagueiros. Vai ser um jogo muito difícil, porque o campo também é ruim e pequeno, mas vamos em busca da vitória”, comentou o volante Mykaell.

O Marília pode voltar de Itararé classificado matematicamente. Para isso terá que somar nesta rodada mais pontos que o Vocem/Assis (5º colocado), que tem cinco pontos (nove a menos). O concorrente faz hoje o clássico da cidade contra o Assisense, que também pode confirmar a vaga se vencer o derbi, no estádio Tonicão. “Acho que a vaga irá sair naturalmente, nosso time não está tão ansioso assim para alcançar esse objetivo neste domingo, porque o elenco que foi montado aqui é para classificar e classificar bem, entre os primeiros colocados”, frisou Mykaell.

Se vencer o Itararé neste domingo, o Alviceleste chegará a quarta vitória consecutiva como visitante, fato que aconteceu pela última vez no Campeonato Brasileiro da Série B de 2007. Para a partida de hoje, Ricardo Costa deverá ter a mesma escalação dos dois últimos jogos. “Logicamente que o Itararé tem um padrão diferente de jogo, mas eu creio que o time foi bem nessas duas últimas partidas. A tendência é a manutenção da equipe. Trabalhamos algumas possibilidades que podem acontecer durante o jogo, mas não devemos fazer mudanças para começar”, avisou.

Itararé

Desde que voltou ao profissionalismo em 2017, a Associação Atlética Itararé disputa ‘Bezinha’ e apesar de estar invicta nesta temporada (duas vitórias e quatro empates) o aproveitamento no estádio Virginião é razoável: 55,5%. O time goleou a Santacruzense na estreia (5 a 0) e ficou no 0 a 0 contra Assisense e Vocem/Assis. A média de rendimento em casa é semelhante a dos dois últimos anos: 46,6% (2017) e 53,8% (2018). Somando as três temporadas, são 26 partidas com 11 vitórias, sete empates e oito derrotas: 51,2% de aproveitamento.

Para encarar o MAC, o técnico Rodrigo Casagrande terá o desfalque certo do lateral-esquerdo Igor Meneghel, expulso no empate de 1 a 1 contra a Santacruzense, fora de casa. O treinador não revelou a equipe titular. O árbitro do confronto em Itararé será Danilo da Silva, auxiliado por: Paulo de Souza Amaral e Robson Ferreira Oliveira.

 

Itararé – Yuri, Murilo, Diego e Naninho; Manoel, Daniel, Lucas Tubarão, Pequeno e Rafael; Jota e Enrico. Técnico: Rodrigo Casagrande.

 

Marília – Geílson; Mateus Mima, Raphael, Brunão e Fernandinho; Mykaell, Hebert e Ícaro; Richard Tank, Erik Bessa e Lucas Lima. Técnico: Ricardo Costa.