MAC toma dois gols pela 1ª vez e treinador lamenta

Mariliense Luís Guilherme, de 22 anos, defendeu o Votuporanguense na Série A-2 e chegou ontem e será observado pela comissão técnica

Não foi somente a invencibilidade, a liderança e a classificação antecipada no ‘Grupo 4’, que o Marília Atlético Clube (MAC) perdeu no último domingo, no estádio Virgínio Holtz. Com a derrota de 2 a 1 para o Itararé, pela 7ª rodada do Campeonato Paulista da 4ª Divisão (Sub-23), o  Alviceleste sofreu dois gols de uma mesma partida pela primeira vez. O fato também foi lamentado pelo técnico Ricardo Costa.

“Perder nunca é bom. Fomos lá para trazer pelo menos um ponto. Acho que fizemos um bom primeiro tempo, tivemos algumas oportunidades de sair na frente. Sabíamos como o adversário jogava, trabalhamos a semana toda em cima disso, para que não houvesse nenhum tipo de falha, mas infelizmente no segundo tempo levamos um gol de bola parada. Abrimos o time e sofremos um segundo gol que na minha visão foi irregular, o jogador estava impedido. Realmente levar dois gols num mesmo jogo era algo difícil de acontecer conosco, pois temos uma defesa muito forte, mas são coisas que acontecem. Temos que trabalhar para melhor a cada dia”, afirmou o treinador.

Na 2ª colocação do ‘Grupo 4’ com 14 pontos – mesma pontuação do líder Assisense – se a 1ª fase da ‘Bezinha’ terminasse hoje, o MAC estaria em um grupo com: Rio Branco (1º do Grupo 3), Amparo (3º do G-5) e Mauaense (4º do G-6). A liderança e a classificação poderão ser alcançadas nesta sexta-feira (dia 7), contra o lanterna Elosport/Capão Bonito, às 20h30, no estádio Bento de Abreu. Aliás, com o fim da rodada do fim de semana, somente três agremiações alcançaram a classificação matemática: Francana, Rio Branco e XV de Jaú.

Jogo-treino hoje

Ontem à tarde aconteceu a reapresentação do elenco maqueano no Abreuzão, para os jogadores que não iniciaram o jogo em Itararé e hoje, às 15h30, ocorre um jogo-treino contra o Novorizontino (disputa o Brasileiro Série D), em Novo Horizonte, sem nenhum titular do último jogo.

O técnico Ricardo Costa já definiu o time que iniciará esse amistoso: Ian; Matheus Pivô, Gutierrez, Danilo e Lucas Praxedes; Matheus Chiclete, Eduardo e Wélder; Breno, Lucas Souza e João Féres. A novidade de ontem foi a chegada do atacante Luís Guilherme, de 22 anos, que defendeu o Votuporanguense no Paulista da Série A-2. O jogador é mariliense e jogou na base do MAC em 2013 e após um teste foi aprovado no Atlético-MG, onde ficou até 2016. Em 2017 defendeu o Coimbra-MG e desde a temporada passada está no clube de Votuporanga.

O treinador maqueano disse que Luís Guilherme será observado. Restam três vagas para o fechamento do elenco nesta 1ª fase, sendo que duas vagas serão preenchidas por zagueiro e goleiro, segundo Ricardo Costa. O prazo para a definição é até o dia 27.

Derrota em Itararé

Os três gols da partida de domingo, no estádio Virgínio Holtz, saíram somente no segundo tempo. Aos 15 minutos, escanteio pela direita em favor do Itararé. O meia Pequeno cobrou pelo alto e o centroavante Enrico subiu mais que a defesa maqueana para marcar de cabeça, no canto esquerdo, sem chances para o goleiro Geílson (1 a 0).

O segundo do time da casa veio aos 35, também com origem na bola parada. Outro escanteio cobrado pela direita, a zaga do Marília afastou parcialmente. De fora da área, Lucas Tubarão chutou fraco rasteiro e a bola sobrou livre para Enrico, em condição duvidosa na pequena área, para desviar o arremate (2 a 0).

O MAC conseguiu diminuir cinco minutos depois. Jogada pela esquerda com o lateral Fernandinho. Ele cruzou à meia altura, o centroavante João Féres escorou de cabeça e a bola sobrou livre na pequena área, para o atacante Lucas Lima finalizar de perna direita (2 a 1).

 

Ficha técnica:

 

Local: Estádio Bento de Abreu, em Marília

Público: 163 pagantes

Renda: R$ 1.630,00

Árbitro: Danilo da Silva

Cartões amarelos: Lucas Tubarão e Pequeno (Itararé); Geílson, Hebert e Lucas Praxedes (Marília)

Gols: Enrico 15/2T e 35/2T (Itararé); Lucas Lima 40/2T (Marília)

 

Itararé – Yuri; Naninho, Murilo e Guilherme; Manoel, Daniel (Rafael), Lucas Tubarão, Pequeno e Diego; Marco Túlio (Gilcimar) e Enrico. Técnico: Rodrigo Casagrande.

 

Marília – Geílson; Raphael, Brunão e Gutierrez; Mateus Mima, Mykaell, Hebert, Ícaro (Richard Tank) e Fernandinho (Lucas Praxedes); Erik Bessa (João Féres) e Lucas Lima. Técnico: Ricardo Costa.