Epidemia de Dengue: Adolescente tem diagnóstico de dengue hemorrágica

Os sintomas iniciais começaram há duas semanas e a mãe achou que fosse uma gripe ou um mal estar temporário

A adolescente Maria Eduarda Pereira Silva, de 16 anos, recebeu o diagnóstico de dengue hemorrágica.

 

Mesmo sem nunca ter tido a doença antes, nem haver outras patologias que contribuíssem para o agravo, a jovem assustou os familiares com um quadro intenso de dengue e chegou a ser internada no Hospital das Clínicas.

 

Ela passa bem.


Os sintomas iniciais começaram há duas semanas e a mãe achou que fosse uma gripe ou um mal estar temporário.

 

Três dias depois a febre se acentuou, houve vômito, sangramento nasal e manchas vermelhas nas costas.

 

Na UPA (Unidade de Pronto Atendimento na zona norte), Maria Eduarda foi atendida dentro do protocolo de dengue e recebeu o diagnóstico clínico de dengue hemorrágica.


Como os sintomas persistiram, a paciente foi encaminhada para internação no Hospital das Clínicas, onde permaneceu por dois dias e teve a confirmação do diagnóstico, passando por transfusão de sangue e uma gama de exames para avaliação e tratamento.


“Ela reagiu bem e recebeu alta dois dias depois, mas ainda passamos cinco dias indo à UPA diariamente para a hidratação, acompanhamento e tratamento”, contou a mãe, a diarista Ana Maria Pereira Silva. Na última semana a adolescente passou bem e não precisou mais de acompanhamento diário.


“Foi um susto muito grande porque mesmo depois que ela teve a suspeita de dengue, não imaginaria que fosse um caso tão sério.

 

Ainda bem que a intervenção foi feita logo”, disse a mãe.

 

A infectologista Luciana Pedral Sgarbi alertou a população para o risco de casos mais severos de dengue, ainda que grande parte seja leve ou até assintomática.


Embora o risco maior de agravos da dengue esteja associado ao segundo episódio da doença, o paciente contaminado pela primeira vez também pode ter um quadro mais severo, como de dengue hemorrágica.

 

Foi o que aconteceu com a adolescente Maria Eduarda, mesmo tendo uma boa saúde geral.


Os sinais de alerta para dengue hemorrágica são dores abdominais fortes e contínuas, vômitos, pele pálida, fria e úmida, sangramento pelo nariz, boca e gengivas, manchas vermelhas na pele, comportamento variando de sonolência à agitação, confusão mental, sede excessiva e boca seca, dificuldade respiratória e queda da pressão arterial.