Reforço do Corinthians, mariliense tem ascensão meteórica na carreira

Atualmente na Ponte Preta, Matheus Alexandre jogou pelo profissional do MAC na Série A-3 de 2018

Jorge Luiz

 

No dia 21 de março de 2018, o volante mariliense Matheus Alexandre, de apenas 18 anos, fazia seu último jogo pelo profissional do Marília Atlético Clube (MAC), entrando no segundo tempo, na vitória de 4 a 0 sobre o Mogi Mirim, pela penúltima rodada da 1ª fase do Campeonato Paulista da Série A-3. Na partida seguinte, o Alviceleste foi rebaixado por conta do empate de 0 a 0 com o União Barbarense, fora de casa e atleta não estava entre os relacionados, pois tinha diso suspenso pelo terceiro cartão amarelo.

Hoje (dia 15 de junho de 2019), pouco mais de um ano, o mariliense, que agora está com 20 anos, teve uma ascensão meteórica na carreira. O jogador disputa o Campeonato Brasileiro da Série B pela Ponte Preta como lateral-direito e em abril foi comprado pelo Corinthians, mas só se apresenta em janeiro do ano que vem. O Timão adquiriu 50% dos direitos econômicos do atleta por R$ 800 mil, com vínculo até dezembro de 2023.

Com a parada na Série B para a Copa América, Matheus Alexandre ganhou uma semana de folga na Ponte Preta e essa semana esteve em Marília, para rever a família e amigos, e aceitou conceder entrevista à reportagem JM. O jogador reconheceu que tudo aconteceu muito rápido na carreira. “Realmente as coisas aconteceram muito rápido. Mudou de uma hora para outra e eu só tenho que agradecer a Deus por esse momento que estou vivendo”, declarou.

Tímido com entrevistas, o mariliense disse que evita os microfones. “Fico muito nervoso, com as mãos úmidas. Acho muito mais fácil marcar bons adversários do que conceder entrevistas”, comentou. Após a disputa da Série A-3 pelo MAC, Matheus Alexandre foi emprestado para o time sub-20 da Ponte Preta até dezembro de 2019. O vínculo com o Marília terminou no fim de 2018.

“Agradeço demais ao clube e todas as pessoas do Marília, que me deram essa oportunidade de jogar na base e no profissional”, frisou Matheus, que jogou no Alviceleste de 2014 a 2018. O atleta começou no futebol na escolinha do ex-goleiro maqueano Luiz Andrade e aos 11 anos foi para a Stadium BR, onde ficou até atingir o profissional pelo Alviceleste.

Morador da zona Norte da cidade (bairro Castelo Branco), Matheus Alexandre é filho do zagueiro Chocolate, que atuou na base maqueana e que faleceu em janeiro de 2018. “Ele sempre me dizia para eu seguir meu sonho, me dedicar ao máximo e sempre escutar o que os mais velhos têm a dizer”, recordou.

De volante a lateral

No Marília, Matheus Alexandre jogou boa parte da carreira como volante e poucas vezes como zagueiro, mas na Ponte Preta se firmou como lateral-direito. “Não imaginava estar jogando nesta posição, mas estou gostando muito. Foi tudo novo para mim, mas me adaptei bem, procurei evoluir e está dando certo. Na lateral o jogo é mais veloz e dinâmico, é preciso muita rapidez nos passes”, explicou.

Na base da Macaca, o mariliense jogou o Paulista e o Brasileiro Sub-20 em 2018 e a Copa São Paulo Junior em janeiro deste ano. A estreia pelo profissional aconteceu no dia 10 de março, na vitória por 2 a 1 sobre o São Bento, em Sorocaba, pelo Paulistão. “Antes do jogo eu já estava ansioso e quando o treinador (Jorginho) me chamou para entrar no segundo tempo deu aquele frio na barriga, mas depois que entrei em campo passou. Foi um momento muito emocionante para mim”, lembrou. Neste Brasileiro da Série B, o jogador já foi titular em duas partidas, mas quem vem atuando na lateral-direita é Arnaldo.

Contratado pelo Timão

Em abril, Matheus Alexandre teve 50% de seu passe comprado pelo Corinthians. O lateral-direito disse que em março já havia a especulação. “A diretoria da Ponte Preta havia me chamado e falou sobre o interesse do Corinthians, mas que ainda não tinha nada de oficial. O tempo passou e eu achei que não iria mais acontecer, mas no mês seguinte eles me chamaram novamente para conversar, apresentaram a proposta e eu não pensei duas vezes. Não poderia perder essa chance”, destacou.

O mariliense só irá se apresentar ao Timão em janeiro de 2020 e no momento segue na Ponte para jogar a Série B. “A decisão de eu ir só no ano que vem foi dos dois clubes e acho que foi bom, pois ainda preciso pegar mais experiência e a Ponte Preta é um clube de muita visibilidade e que me dá todas as condições para eu fazer o meu melhor”, afirmou.

No profissional da Ponte Preta, Matheus Alexandre atua com outros dois marilienses. O meia-atacante Matheus Marcondele, de 23 anos, que foi contratado recentemente junto ao Audax Osasco (eleito o melhor jogador da Série A-3) e o volante Marcos Coelho, que está no departamento médico, se recuperando de uma lesão no tornozelo.