“EsPinho” que incomoda: MAC cai na ‘armadilha’ do Catanduva

Marília perdeu o jogo de 1 a 0 e a invencibilidade de nove partidas na competição

Depois de nove partidas de invencibilidade, o Marília Atlético Clube (MAC) foi derrotado na abertura da 3ª fase do Campeonato Paulista da 4ª Divisão (Sub-23). Hoje (dia 17), no estádio Sílvio Salles, o Alviceleste caiu na ‘armadilha’ do experiente técnico Pinho (sete acessos na Bezinha) e perdeu para o Catanduva FC por 1 a 0, com gol de pênalti aos 35 minutos do segundo tempo, marcado pelo meia Ângelo.

Durante a semana, os próprios jogadores do Marília sabiam que o adversário, mesmo em casa, jogaria fechado e por ‘uma bola’ (um gol). Mesmo assim, os comandados do técnico Ricardo Costa não foram efetivos nas finalizações, mesmo tendo mais posse de bola e oportunidades para marcar. O Catanduva deu apenas dois chutes na direção de Geílson, antes de anotar o único gol da partida.

No duelo dos treinadores, Pinho aumentou sua vantagem para Ricardo Costa. Com a vitória de ontem, o técnico do Catanduva chega à quarta vitória em sete confrontos (dois empates e uma derrota). O adversário de hoje também não sentiu o peso de jogar contra o melhor visitante da competição, que agora teve seu aproveitamento reduzido para 62,9% (cinco vitórias, dois empates e duas derrotas).

O próximo compromisso maqueano é nesta sexta-feira (dia 23), às 20h, contra o Tupã, no estádio Bento de Abreu. Ricardo Costa espera o aval médico para ter à disposição o atacante PH e o meia Wélder, que se recuperam de lesão muscular.

O jogo

Assim como sempre faz dentro e fora de casa, o Marília teve mais posse de bola que o adversário, mas no primeiro tempo não conseguiu finalizar nenhum chute na direção do gol. As duas melhores chances ocorreram no começo. Aos 12 minutos, o atacante Breno cruzou pelo alto da esquerda, o centroavante Lucas Lima se antecipou à marcação e cabeceou no canto esquerdo, perto da trave. Três minutos depois, Lucas Lima cobrou falta frontal e novamente a bola passou perto do gol.

O Marília encurralou o Catanduva no campo de defesa até os 38 minutos, mas nem nas bolas alçadas na área o time chegou perto de marcar. Nos dez minutos finais da etapa inicial, o time da casa resolveu atacar. Em dois chutes de fora da área, o goleiro Geílson teve dificuldade para segurar a bola por conta do campo irregular. Em uma das finalizações, precisou defender em dois tempos. Na outra, não hesitou e mandou para escanteio.

O segundo tempo começou do mesmo jeito do primeiro, com o Marília pressionando. O Alviceleste até conseguiu fazer o gol aos 14 minutos, mas o bandeirinha marcou impedimento na cabeçada de Lucas Lima. Mesmo com mais posse de bola, nenhuma oportunidade clara de gol. Quando o jogo se encaminhava para o empate sem gols, pênalti para o Catanduva. O centroavante Canela recebeu livre na área e foi derrubado pelo goleiro Geílson. Aos 35, o meia Ângelo bateu alto no canto direito, Geílson acertou o lado, mas não alcançou (1 a 0).

Aos 45 minutos o MAC teve a melhor chance de gol. Depois de um bate rebate na área, a bola sobrou livre para Lucas Lima chutar em cima do goleiro. Aos 47, foi João Féres que desperdiçou uma boa oportunidade em uma cabeçada, que saiu fraca na pequena área.

 

Ficha técnica:

 

Local: Estádio Sílvio Salles, em Catanduva

Árbitro: Humberto José Junior

Cartões amarelos: Rodrigo, Canela, Jackson, Gil e Ventura (Catanduva); Geílson e Lucas Praxedes (Marília)

Gol: Ângelo ‘pen.’ 35/2T (Catanduva)

 

Catanduva – Daniel; Sabella, Rodrigo, Ventura e Jackson; João Paulo (Gil), Juninho (Eyd) e Ângelo; Mineiro, Bruno (Caio) e Canela. Técnico: Pinho.

 

Marília – Geílson; Mateus Mima (João Féres), Gutierrez, Brunão e Lucas Praxedes; Hebert, Mykaell e Ícaro; Erik Bessa (Dener), Breno (Lucas Souza) e Lucas Lima. Técnico: Ricardo Costa.