Sem pagamento, aposentados se manifestam em frente à Prefeitura

Somente 20% dos 2 mil beneficiários receberam o pagamento

Aposentados, pensionistas e beneficiários do Ipremm (Instituto da Previdência do Município de Marília) se manifestaram nessa segunda-feira em frente à Prefeitura. O motivo foi a informação de que somente 20% deles receberiam o pagamento. Os demais não teriam nem previsão . O apitaço na avenida Sampaio Vidal deve se repetir enquanto o repasse não for feito.

O Ipremm tem ao todo dois mil beneficiários e nessa segunda o instituto informou ao Sindimmar (Sindicato dos Servidores Municipais de Marília) que 80% deles não seriam pagos por enquanto.

“Somente 20% dos benefícios concedidos foram incluídos no pagamento do dia 7, com teto bruto de até R$ 2.500,00. Quanto aos demais, além do atraso, não há, se quer, uma previsão”, frisou a vice-presidente do Sindimmar, Bruna Marcelino.

Os manifestantes verbalizaram seu descontentamento com microfone e apitaço. A ação foi realizada pela manhã na esquina da avenida Sampaio Vidal e rua Bandeirantes. Faixas exigiram respeito aos diretos dos aposentados e cartazes pediram o apoio da população, que respondeu com buzinaço.

“Cadê o dinheiro do Ipremm, se o pagamento foi aprovado pelo Legislativo e não foi cumprido? Vamos fazer vigília diária para denunciar o descaso da Prefeitura com os aposentados e beneficiários”, disse a vice-presidente do Sindimmar.

Antes da manifestação, o sindicato procurou a Administração Municipal e a Secretaria Municipal da Fazenda pediu que o Sindimmar procure o Ipremm.

“Sabemos que não é assim que funciona. A Prefeitura é o órgão devedor. As gestões anteriores não pagaram nem o que descontaram em folha dos beneficiários. Já a gestão atual paga o que desconta, mas não repassa a parte patronal. Só o prefeito Daniel Alonso deve cem mil reais ao Instituto, fora o que acumulou das gestões passadas”, mencionou Bruna Marcelino.