Invicto fora, Maquinho tenta segurar o São Paulo no 1º jogo da final

Time maqueano tem a 2ª melhor defesa e o vice-artilheiro da competição

Por Jorge Luiz/foto: Edio Jr.

 

Hoje (dia 10) começa a série de dois jogos entre Marília Atlético Clube (MAC) e São Paulo, pela final do Campeonato Paulista Sub-13. Os dois times buscam um título inédito e o primeiro confronto acontece às 10h, no estádio Prof. José Liberatti, em Osasco, com mando de campo do Tricolor, que até a semifinal atuou no CT de Cotia.

Como visitante, o Alviceleste está invicto na competição (sete vitórias e dois empates) e por ter feito melhor campanha geral, tem a vantagem de decidir a segunda partida em casa (dia 17).

O São Paulo não tem a invencibilidade em seus domínios, mas perdeu apenas uma e venceu as outras oito. Além de não ter sido derrotado como visitante, o Maquinho tem a segunda melhor defesa do Paulista Sub-13, com sete gols sofridos em 18 partidas (média de 0,3 por jogo). A zaga só fica atrás do eliminado Santos, que levou apenas três.

“A nossa defesa erra muito pouco e nosso ataque é muito perigoso, muito efetivo e isso nos dá confiança de fazer um bom jogo. O fato de termos feito melhor campanha que o São Paulo também é outro fator positivo. Porém, temos que ter um cuidado enorme com eles, pois possuem uma equipe muita rápida e técnica”, alertou o técnico Marcos Vinícius.

O Marília tem como trunfo no poder ofensivo o atacante Hugo Rocha, vice-artilheiro geral da competição, com 15 gols marcados – sete a menos que Vitor Figueiredo, do Palmeiras (22).

Mesmo o São Paulo sendo um clube de camisa, o treinador maqueano acredita que não há favorito nessa final. “Não tem favoritismo, principalmente por ser uma final. O São Paulo é uma equipe de técnica e não de força. Como marcamos muito bem, acredito que seja um jogo muito igual”, frisou.

Marcos Vinícius disse também que o fato do São Paulo ter levado o primeiro jogo da final para Osasco, não deixará as coisas mais fáceis. “Vai ser um jogo bem parelho, como seria se eles tivessem mandado para o CT de Cotia.

A mudança de campo não interfere no tipo de jogo deles, porque o gramado do José Liberatti também é muito bom”, destacou.

O Maquinho terá força máxima para esse primeiro jogo da final e terá a seguinte formação: Joaquim (Kauã); Alessandro, Lucas, Fernando e Diego Alfieri; Xandão, Rubira, Wendel e Dérick; Roberto e Hugo Rocha.