Famema investe em tecnologia no atendimento SUS

Reunião ontem formalizou parcerias entre Famar, Fatec de Garça e Unesp

Ana Carolina Godoy / Foto: Alexandre Lourenção

O Complexo Assistencial da Famema (Saúde) está em processo de digitalização de documentos através de uma parceria com a Unesp. Mais recentemente a Fatec de Garça se aliou à instituição para o desenvolvimento de projetos de tecnologia médico-hospitalar.

Ontem, um encontro entre os parceiros formalizou as alianças. A proposta é melhorar a capacidade e eficiência do atendimento SUS.

Estrado de cama automatizado para pacientes em home care; leito de transporte de pacientes com todos os equipamentos acoplados (sem necessidade de demandar uma equipe inteira para levar cada equipamento separadamente); sistema de registros de eletrocardiograma; e equipamento de laringoscopia automatizado.

Esses são os primeiros projetos de tecnologia médico-hospitalar em andamento na Fatec Junior (incubadora que funciona dentro da Fatec de Garça) em prol dos pacientes da Famema, familiares e cuidadores.

A parceria foi firmada com a Famar (Fundação de Apoio a Faculdade de Medicina de Marília).

“Já existem muitas iniciativas comerciais em tecnologia médico-hospitalar, mas completamente inacessíveis aos usuários SUS. Nosso foco é trabalhar por tecnologia eficiente, mais barata e disponível. Essa parceria não gera impacto em negócios, visa exclusivamente melhorar a capacidade e eficiência do atendimento público em Saúde (além do ganho para os alunos da faculdade)”, destacou o diretor presidente da Famar, Igor Ribeiro de Castro Bienert.  

No encontro entre os parceiros, realizado ontem (11) de manhã no Hospital das Clínicas, a diretora da Fatec, Cássia Regina Bassan, e um dos professores orientadores, Ildeberto Bulgatt, levaram alguns dos alunos envolvidos diretamente com os protótipos em andamento.

A Acig (Associação Comercial e Industrial de Garça) também estava representada na reunião pelo suporte que a entidade dará ao trabalho.

O diretor de Pós-Graduação da Famema, Spencer Payão, destacou, durante a reunião, a importância de aliar tecnologia e ciência ao aspecto prático para o auxílio efetivo de pacientes e familiares. E ressaltou que a formalização é fundamental para garantir a continuidade dessas iniciativas públicas.

Digitalização do Complexo Famema

A aliança da Famar com instituição de ensino começou há dois anos com o departamento de Ciência da Informação da Unesp. Na reunião de ontem participou o livre docente da Universidade Estadual Paulista, João Batista Ernesto de Moraes.

A presença dele reiterou a continuidade da parceria que já reduziu significativamente o volume de papel e de transferência de dados nas três unidades hospitalares e demais serviços de saúde do Complexo Famema. Além de ter aumentado a segurança de dados.

“Em mais dois anos nossa meta é eliminar 240 mil prontuários de papel, automatizando-os”, disse o diretor presidente da Famar, que observou o ganho em agilidade de atendimento com a digitalização do Complexo Assistencial da Famema.