Latam amplia frequência de voos para a alta estação

A Latam Airlines Brasil anunciou a malha aérea para a temporada de verão, que começa em dezembro e termina em março de 2020.

A Latam Airlines Brasil anunciou a malha aérea para a temporada de verão, que começa em dezembro e termina em março de 2020.

Ao todo, serão adicionas mais de 1,2 mil operações domésticas e internacionais, que vão adicionar uma oferta aproximada de 218 mil assentos no mercado aéreo brasileiro.

De acordo com o comunicado da companhia, o remanejamento doméstico vai ampliar as rotas de Guarulhos e Brasília, seus principais hubs, para destinos turísticos como João Pessoa, Maceió, Natal e Porto Seguro.

O remanejamento da oferta internacional terá voos entre Guarulhos Orlando e Santiago, assim como de Florianópolis e do Galeão para Buenos Aires, Montevidéu e Santiago.

A empresa segue a tradicional movimentação de malha sazonal no período de férias de verão, que compreende ainda as festas de final de ano e o carnaval, períodos de maior demanda por transporte aéreo em viagens de lazer.

 

Azul e TAP avançam em criação de

joint venture entre Brasil e Europa

O antigo desejo de Azul e TAP de criar uma joint venture entre Brasil e Europa acabou voltando aos planos de ambas as companhias na última semana.

Parece que os acordos de codeshare não foram suficientes e a criação de uma joint venture chega criando a possibilidade das aéreas coordenar horários de partidas e chegadas, bem como os preços praticados nos voos transatlânticos.

A Azul já apresentou o plano para a aprovação de seus acionistas, justificando a criação da joint venture como favorável ao aumento de receita de ambas as companhias nos próximos anos.

David Neeleman, chairman e fundador da Azul, afirmou em conferência que está feliz com a estratégia de valor do acordo, já aprovado inclusive por parte dos acionistas. “Existirá uma grande sinergia entre as companhias para coordenar voos e tarifas”, afirma.

A TAP atualmente detém 23% de todos os assentos semanais ligando Brasil e Europa, dentro de um mercado que particulamente cresce em ritmo acelerado.

Um novo acordo assinado entre Brasil e Portugal, em junho, eliminou as restrições de transporte de passageiros e carga entre os dois países.

Pelo lado da TAP, David Neeleman afirmou que, com o início da JV já em 2020, é possível ter até 100 partidas semanais da Europa para o Brasil.

 

Qantas pretende reduzir a zero

as emissões de carbono até 2050

A Qantas é a segunda grande companhia aérea que anuncia o plano de alcançar zero emissões de carbono até 2050, como parte do compromisso de contribuir com uma indústria de aviação mais sustentável.

O grupo anunciou ainda que compensará todo o crescimento das emissões em voos domésticos e internacionais a partir de 2020.

A companhia pretende dobrar o número de voos em que as emissões de carbono são compensadas por meio da opção disponível no ato da compra de passagens.

Para contribuir com a redução, a Qantas também destaca a introdução de aeronaves mais eficientes, como o Boeing 787 e o Airbus 321.

Além disso, serão investidos US$ 34 milhões nos próximos dez anos para ajudar a desenvolver uma indústria sustentável de combustível para a aviação.

 Segundo a companhia, os combustíveis sustentáveis poderiam reduzir as emissões de CO2 em 80%, comparado ao combustível tradicional.

“Reconhecemos que as companhias aéreas têm a responsabilidade de reduzir as emissões e combater as mudanças climáticas. Já tivemos um bom progresso, principalmente investindo em aeronaves mais novas, mas queremos fazer mais.

Estamos dobrando nosso programa de compensação de carbono a partir de hoje e limitando nossas emissões a partir de 2020”, ressaltou o CEO da Qantas, Alan Joyce.

A indústria da aviação como um todo está comprometida, através de uma iniciativa da IATA, a reduzir pela metade as emissões de CO2 até 2050, em comparação com os níveis de 2005.