Técnico do MAC diz ser inevitável perda de atletas se Série C voltar junto da A-3

Guilherme Alves conta atualmente com 21 jogadores no elenco

Por Jorge Luiz/foto: Edio Jr.

 

O Marília Atlético Clube (MAC) poderá perder boa parte de seus reforços (11 até o momento) se o Campeonato Brasileiro da Série C iniciar de maneira simultânea com o retorno do Paulista Série A-3.

Na última quarta-feira (dia 1º), as 20 agremiações que disputarão a 3ª Divisão do Nacional, enviaram ofício à Confederação Brasileira de Futebol (CBF), pedindo o início da competição junto das séries A e B do Brasileiro, que devem começar entre os dias 8 e 15 agosto.

“Se a Série C começar junto da A e da B será inevitável perdemos jogadores. Inclusive alguns treinadores desses clubes já me ligaram perguntando a situação de alguns atletas que assinaram pré-contrato conosco. Acredito que outros jogadores nossos já foram sondados por outras equipes também”, comentou o técnico Guilherme Alves.

O treinador maqueano disse não ter muito o que fazer, mesmo que os atletas tenham pré-contrato assinado.

“Esse é o risco que vamos passar por conta da demora de voltar a Série A-3. Fico um pouco chateado com essa situação, porque nos bastidores era forte há algumas semanas, o indício que a Série A-3 voltaria até o final de julho e sabemos nesse momento que isso não vai mais acontecer. Porém, não somos apenas nós que vamos perder jogadores importantes. Adversários nossos também serão afetados”, destacou.

Perda certa no elenco maqueano se a Série C começar no início de agosto, será o centroavante Alison Mira. O Marília liberou o atleta para assinar por dois anos com o Manaus-AM, que disputará a 3ª Divisão do Nacional, com a condição de que ele viesse por empréstimo até o final da Série A-3.

 

Reforço do Sul – Ontem (dia 2), a diretoria maqueana confirmou mais um nome de jogador que tem pré-contrato assinado. Trata-se do zagueiro Moisés Lucas, de 27 anos, que estava disputando o Campeonato Gaúcho da 1ª Divisão pelo Novo Hamburgo. Ele é o terceiro reforço do mesmo clube. Antes dele, já havia acertado: o meia Mossoró e o centroavante Alison Mira.

Moisés Lucas começou a carreira no Maracanã-CE e teve passagens por: Horizonte-CE, Crateús-CE, Ferroviário-CE, Uniclinic-CE, Parnahyba-PI, Pacajus-CE, São Raimundo-PA, Remo-PA e Sampaio Corrêa-MA. O MAC confirma o atleta no dia seguinte à dispensa do zagueiro Cristiano (Goiânia), que não estava seguindo as recomendações do preparador físico Eduardo Pascoal.

Quem deverá ser anunciado hoje (3) é o zagueiro Caio César, de 30 anos, que defendeu o Boa Esporte-MG no Campeonato Mineiro da 1ª Divisão. Desde a semana passada, a diretoria abriu negociação com o atleta e nesta sexta-feira é o prazo final para uma definição. O defensor tem no currículo dois acessos na Série A-3 com: Votuporanguense (2015) e Rio Preto (2016).

Mesmo que o acerto com Caio César aconteça, o técnico Guilherme Alves frisou que quer um zagueiro com urgência para a vaga de Cristiano. “Agora virou uma prioridade, pois só temos dois certos até o momento nesta posição e estou contando que a negociação com o Caio vai ocorrer”. Além de Moisés Lucas, o Marília tem outro zagueiro com pré-contrato assinado, mas o nome ainda não foi revelado.

 

21 atletas – Até o momento o Alviceleste tem 21 jogadores acertados para o retorno da Série A-3. São dez remanescentes: os goleiros Thiago Moraes, Igor Castro e Felipe Mosquete; o lateral-esquerdo Edu Pina, os volantes Fabrício e Levi; o meia-atacante Kelvy e os atacantes Wellington, Lucas Formiga e Gustavo Nescau, que faz parte da ‘Lista B’, ou seja, não ocupa vaga na listagem principal de 26 nomes permitidas a cada clube.

Dos 11 reforços, seis já tiveram suas identidades reveladas: lateral-direito Everaldo Potiguar (PSTC-PR), zagueiro Moisés Lucas (Novo Hamburgo-RS), volantes Léo Couto (PSCT-PR) e Junior Santos (Macaé-RJ); meia Mossoró (Novo Hamburgo-RS) e centroavante Alison Mira (Novo Hamburgo-RS).

O Marília está na penúltima posição (15º lugar), com 11 pontos e dentro da zona do rebaixamento. Entretanto, o time está somente a três pontos do Desportivo Brasil (8º colocado), última agremiação dentro do G-8 (zona de classificação).